5 destinos imperdíveis do Rio Grande do Norte - Smart City Natal
Related content
19/11/2019

5 destinos imperdíveis do Rio Grande do Norte

Democrático e lindo, o litoral do Rio Grande do Norte é para todos. Na costa norte do Brasil, a rústica Barra do Cunhaú tem praias selvagens e clima pé na areia capaz de fazer qualquer visitante querer mudar de CEP.

Não muito longe dali, São Miguel do Gostoso, cujo nome já adianta a sensação de ver o Brasil fazer a curva, esportistas se deixam levar pelos convenientes ventos alísios que levam e trazem viajantes de todo o mundo.

Já o sul potiguar é o endereço provisório de jovens de Natal que, nos finais de semana, lotam Pipa e desfilam pela estreita rua de paralelepípedos do centro da cidade. E assim, entre cenários isolados e destinos descoladinhos, o Rio Grande do Norte é daqueles estados que reúnem todas as possibilidades em um mesmo lugar.

Confira 5 destinos paradisíacos do Rio Grande do Norte:

MARACAJAÚ

Parrachos-04

Localizados a 60 km de Natal, no município de Maxaranguape, os parrachos de Maracajaú são o melhor cenário para a gente achar que desembarcou no Caribe brasileiro. Suas piscinas naturais de águas transparentes e rasas ficam a sete km da praia e permitem ao visitante nadar entre arrecifes de corais que aparecem de acordo com a maré, dando origem a um cordão de 13 km². No local é possível praticar também snorkeling e mergulho autônomo com cilindro.

PIPA

pipa-rn

Localizado a quase 90 km ao sul de Natal, o município de Tibau do Sul surgiu como destino dos viajantes alternativos, nos anos 70, e hoje abriga algumas das praias mais famosas do litoral nordestino.

Definitivamente, Pipa é o destino potiguar mais recomendado para os baladeiros de plantão, nem que seja só para caminhar pela fervida (e estreita) via de paralelepípedos do centro da cidade, a rua Baía dos Golfinhos. Mas o melhor de Pipa fica do lado de fora e é de graça: falésias, praias de águas calmas recortadas por piscinas naturais e trechos preservados de Mata Atlântica são alguns dos atrativos naturais da região.

SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

Nesse destino a 120 km de Natal quem dita o ritmo da viagem é o vento. Com constantes deslocamentos de ar que dobram a esquina onde o litoral do Brasil faz a curva, São Miguel do Gostoso é um dos melhores pontos do mundo para prática de kite e windsurf, cuja temporada vai de setembro a março.

Só não conte com águas calmas e transparentes de outros destinos do Rio Grande do Norte, devido aos ventos fortes que deixam o mar agitado e tons turvos. Por ali, as atividades esportivas têm preferência como aulas de esportes náuticos.

BARRA DO CUNHAÚ

Próximo a Pipa, do outro lado do estreito rio Catú e onde carros seguem sobre jangadas rústicas de madeira até a margem seguinte, a Barra do Cunhaú dá as costas para o turismo de massa e segue a vida na direção dos ventos.

Essa simpática vila de pescadores fica no município de Caguaretama, a 80 km de Natal, e é um dos cenários ainda desconhecidos dos 400 km do litoral potiguar. É ali que o rio vira mar (ou o contrário, de acordo com a posição dos ventos), uma ilusão de ótica que faz a gente confundir mar e rio.

BAÍA FORMOSA

1rd_BAIA-FORMOSA_RN

No extremo sul do estado, no limite com a Paraíba e a 110 km de João Pessoa, Baía Formosa é um município que está no roteiro de quem visita a região de Barra do Cunhaú. Considerada a maior reserva de Mata Atlântica do Rio Grande do Norte, a região abriga cerca de 26 km de faixas de areia quase desertas.

Fonte: Viagem em Pauta